Motivação: Motivo para Ação

No âmbito corporativo um dos grandes desafios é a gestão de pessoas. Empresas bem-sucedidas enfatizam que colaboradores motivados representam o combustível para o sucesso dessas organizações. Mesmo que a inteligência artificial venha trazendo transformações importantes e inovadoras, no sentido de automatizar processos, o que ainda dá vida as empresas são as pessoas.

Independentemente da posição hierárquica, seja na liderança ou na operação, é fundamental adequar o indivíduo à posição que este ocupa. Tais indivíduos precisam ser capacitados e motivados para que exerçam as atividades que forem submetidos com um alto nível de desempenho. Neste processo de capacitação e motivação é que se encontra o grande desafio. Capacitar torna-se um processo facilitado desde que a pessoa seja adequada a posição ocupada. No entanto, motivação abrange um universo mais amplo, em que a empresa precisa estabelecer conexão com seus colaboradores no sentido de criar um clima motivador.

O conceito da palavra motivação extrapola para duas vertentes: automotivação ou motivação intrínseca que consiste na capacidade da pessoa de se motivar ou se desmotivar, e motivação extrínseca que é gerada por fatores externos.

Levando para o contexto das organizações, o tema motivação empresarial é amplamente discutido e está muito relacionado com a vertente da motivação extrínseca. Consiste na motivação associada a liderança que são conceitos diretamente relacionados, em que o líder deve ser capaz de criar o ambiente motivador levando seus liderados a se manterem motivados. Em contra partida, um bom líder deve buscar está motivado, partindo para o contexto da automotivação, e assim influenciar as pessoas a também estarem nesta mesma conexão.

Sendo a motivação algo subjetivo, e até mesmo difícil de mensurar, um ponto de partida para entender sua essência é desdobrando a palavra em: motivo + ação. Assim torna-se um pouco mais fácil compreender e trabalhar algo que no dia-a-dia aparenta ser extremamente complexo de lidar. É sempre importante tratarmos as duas vertentes do conceito, ou seja, a empresa deve constantemente questionar: “qual o motivo para a ação?”, no sentido de buscar compreender as motivações individuais dos seus colaboradores e assim ter condições de trabalhar o clima motivador. Bem como, os colaboradores devem se fazer pergunta: “o que me motiva para cada ação?”, isso porque, criar um ambiente motivador por parte das organizações pode funcionar na maioria das vezes, no entanto a automotivação de cada indivíduo representa parte relevante desse processo, visto que cada pessoa possui seus interesses e anseios particulares que se faz fundamental estarem convergentes com o contexto profissional ao qual está inserido.

Diante das circunstâncias apresentadas, algumas dicas visam trabalhar a motivação no ambiente corporativo:

Conheça as motivações pessoais da equipe

A motivação envolve aspectos biológicos, sociais e emocionais.  Cada pessoa possui seus anseios individuais e está inserido em um contexto diferente uns dos outros, portanto não acredite que uma estratégia irá funcionar para todos de forma coletiva. Muito dificilmente todos os colaboradores irão receber da mesma forma a mensagem que a organização está passando. Por tanto, o conhecimento das motivações das pessoas é parte importante deste processo.

Tenha um planejamento

É muito comum que as pessoas de forma geral tenham expectativas quanto ao futuro e com relação aos passos que serão dados pela organização. Assim, o planejamento transmite segurança e faz com que as pessoas tenham objetivos a serem alcançados e desafios que as motivem a trabalhar em prol de um objetivo comum.

Trabalhe a comunicação

Este é o momento em que a confiança é construída e sendo a confiança o pilar no contexto da gestão de equipes, torna-se essa dica a mais importante. A comunicação vai permitir a troca. A empresa só vai compreender o real viés motivador dos seus colaboradores por meio da comunicação, assim como os colaboradores poderão expor seu momento situacional dentro da organização através da mesma.

Seja transparente

Prometer algo que não será concretizado ou criar expectativas em vão constitui-se como o principal aspecto capaz de promover frustração, insatisfação e desmotivação nos colaboradores. Ainda que a empresa não seja capaz de atender determinado anseio do colaborador a transparência e a forma de condução da situação é determinante para que a confiança não se quebre e que um clima hostil se propague dentro da organização.

feedbacks

Não basta escutar o que se quer ouvir, bem como é fundamental encorajar e reconhecer. O processo de feedback quando bem feito gera aprendizado, respeito, crescimento e confiança. Além disso, ele estabelece uma conexão entre líder e liderado de forma a promover o sentimento de cuidado e interação com a organização, o que potencializa o clima motivador.

Sem dúvidas, gerir pessoas configura como um dos principais desafios enfrentados pelas organizações. No entanto, a capacidade de transpor este desafio constitui-se como um dos fatores determinantes para se atingir eficiência, alta performance e consequentemente resultado.

As empresas de forma geral devem estar conscientes de que resultados duradouros só são possíveis se estivermos falando de uma equipe motivada, engajada e comprometida com o resultado.

LEIA TAMBÉM

Parceria entre Kronos e IBM

A importância dos indicadores financeiros

5 Dicas para um bom controle financeiro!

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *