5 Dicas para um bom controle financeiro!

Você sabia que no Brasil uma a cada quatro empresas fecham antes mesmo de completar 2 anos no mercado?! Estes foram os dados levantados por pesquisa feita pelo SEBRAE em 2016, que detectou a falha de planejamento financeiro como um dos principais fatores.

A experiência adquirida pela Smart na condução da gestão financeira de pequenas e médias empresas, nos últimos 8 anos, permitiu a compreensão do quão desafiador é o processo de tomada de decisões para empreendedores que não conseguem visualizar, com confiabilidade, os números da empresa. Não fazer uma gestão financeira eficiente pode levar o negócio ao fracasso, seja pelo fato do negócio ainda ser pequeno e não viabilizar a contratação de um profissional qualificado para gerir o financeiro, ou pela falta de conhecimento do empreendedor na área financeira.

A grande maioria destes empresários não consegue tomar decisões porque não conhece os números da sua empresa. Acreditem, saber com antecedência qual é seu fluxo de caixa para os próximos meses ou mesmo semanas faz toda diferença para se ter um bom planejamento.

Se você não sabe o que é fluxo de caixa e muito menos faz ideia do que é planejamento financeiro, não se preocupe! Preparamos este texto com 5 dicas para você mudar seus conceitos sobre finanças e conseguir tomar decisões muito mais eficazes!

DICA 1: SEGUIR O PRINCÍPIO DA ENTIDADE

O artigo 4º Resolução CFC 750/93, institui que:

“ … o Patrimônio não se confunde com aqueles dos seus sócios ou proprietários, no caso de sociedade ou instituição. ”

Traduzindo para o cenário financeiro, podemos fazer a leitura de que não se deve misturar o dinheiro que é da empresa com o dinheiro que é dos sócios.

Não é possível analisar a saúde financeira da empresa se você retira dinheiro toda semana para pagar as contas da sua casa, ou paga as contas da empresa em sua conta pessoal. Os números não vão fechar!

Então, a regra é simples: Apura-se o resultado da empresa e, só é então é feita a distribuição aos sócios, caso haja lucro.

DICA 2: ORGANIZAÇÃO

Para se alcançar a tão sonhada segurança financeira é necessário ser muito organizado.

Aposto que estão lendo este texto e se perguntando: Como ser organizado com minhas finanças se tenho tantas coisas para fazer?

Se você tem um negócio, a resposta é que você não pode fazer tudo mesmo. Por isso o primeiro passo é ter um profissional ou uma empresa especializada que faça isto para você.

A chave é ter um método e segui-lo.

Abaixo estão listados alguns itens importantes para organização do financeiro:

Check List: Planejamento de todas as rotinas e pendências em uma lista, para acompanhamento da realização das tarefas. Hoje em dia existem muitos aplicativos, inclusive, gratuitos que te ajudam a fazer isto.

Pastas organizadas por data de vencimento: Não importa se a sua estrutura financeira é de forma digital (documentos digitalizados) ou da forma convencional (documentos impressos), em todos os casos é importante manter esta organização, pois ela é essencial para a praticidade e dinamização dos processos.

– Conciliação Bancária: Consiste em comparar e validar o extrato bancário com o controle financeiro, assegurando a exatidão das informações. Apesar de parecer simples, este item é um dos mais importantes e deve ser feito diariamente.

Salvar os comprovantes de pagamento: Além da validação do extrato é muito importante salvar os comprovantes dos pagamentos realizados, pois no futuro, caso seja necessário, você terá disponível o documento que assegura a efetivação da transação.

DICA 3: SISTEMA

Agora que você tem toda a parte burocrática organizada, o ideal é que todas informações financeiras sejam lançadas em um sistema. Não é inteligente ter organização se você não tem fácil acesso as informações.

Hoje no mercado existem bons sistemas financeiros com um ótimo custo x benefício a partir de R$50/Mês, basta escolher o melhor para o seu tipo negócio.

DICA 4: RELATÓRIOS E INDICADORES

Até aqui, foi possível separar o patrimônio da empresa do patrimônio do sócio, criar organização e registrar as informações no sistema, mas temos que pensar que dados soltos não dizem muita coisa. Por isso, neste tópico, serão abordados alguns relatórios e indicadores financeiros para que você consiga fazer analises eficazes e tomar as melhores decisões para seu negócio:

– Fluxo de Caixa: Trata as entradas e saídas de caixa. Para se ter um bom Fluxo de Caixa é necessário realizar registros detalhados e fazer previsões realistas. Com este relatório é possível fazer análises de caixa semanais, mensais e até anuais para evitar surpresas.

Orçado x Realizado: feito para que as metas sejam traçadas e também para analisar se o que foi realizado estava dentro do previsto, no meio do caminho podemos descobrir que é hora de rever as metas ou que está tudo saindo como planejado.

Ponto de Equilíbrio: indicador de segurança do negócio, que identifica qual o volume mínimo de faturamento a empresa deve atingir para que que ela cumpra com suas obrigações e não tenha prejuízos.

DICA 5: FOQUE NO SEU NEGÓCIO

Coloque as 4 dicas anteriores em prática e certamente sobrará tempo qualificado para fazer o que é essencial para pequenos negócios:  focar na operação para PRODUZIR e VENDER.

Todas as áreas de uma empresa são importantes, mas cada segmento tem suas especificidades, então atente-se as suas reais necessidades e priorize as atividades chaves para alcançar bons resultados.

Uma forma de se fazer isso é ter uma pessoa competente para executar o trabalho ou mesmo terceirizar para uma empresa especialista no assunto.

Finanças é um assunto tratado como tabu para muitos empreendedores, mas com as ferramentas corretas, a empresa crescerá organizada e de forma lucrativa.

LEIA TAMBÉM

A importância dos indicadores financeiros

Como viabilizar minha ideia de negócio?

Qual será a cara do varejo do futuro?

1 responder

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *