É possível lucrar na crise?

Administrar um negócio no Brasil não é tarefa fácil para os empreendedores, principalmente durante a crise financeira em que vivemos. Mas, mesmo neste momento, novos negócios podem nascer e empresas já existentes podem prosperar. Para o americano Jim Collins, um dos maiores especialistas em gestão de negócios do mundo, uma das principais características das companhias que crescem por décadas a fio, mais do que os concorrentes, é o hábito de preparar-se sempre para o pior. E, como numa descrição exata da sua teoria, José Galló, presidente da Renner, se dedicou durante anos para chegar à crise melhor do que o resto do Brasil.

Durante os anos de euforia do consumo no Brasil, diferentemente de seus principais concorrentes, que aproveitaram o aumento da demanda para crescer muito acima da média, a Renner manteve inalterado seu modelo de negócios, com roupas pouco sofisticadas, mas duráveis e a preços relativamente baixos. O resultado desse trabalho foi que, enquanto o varejo brasileiro sofreu os efeitos da recessão econômica e encolheu 8%, segundo a Associação Brasileira da Indústria Têxtil e de Confecção (Abit), a Renner cresceu 17,4% e ampliou de 408 para 450 o número de lojas a serem abertas até 2021. A varejista também prevê chegar ao fim desse período com 130 lojas da Camicado e 300 da Youcom, que também fazem parte da rede. Além disso, a Renner começou a testar o mercado internacional, em 2017, no Uruguai, e, se o projeto der certo, novas unidades podem ser abertas em outros países da América Latina, como Chile e Argentina. Com esse desempenho, a companhia ultrapassou a C&A, líder em varejo de vestuário por décadas no Brasil e tornou-se a maior empresa do setor.

O segredo do sucesso

Os planos de José Galló são consequência de um trabalho realizado pela companhia desde os anos 90, quando era uma loja de departamentos e foi transformada em uma varejista exclusiva de moda. Hoje, a Renner mantém uma equipe de estilistas que criam as coleções vendidas em suas lojas. A companhia também mantém 12 engenheiros que auxiliam as confecções contratadas na gestão e dois centros de distribuição totalmente automatizados, que separam produtos peça por peça, para repor estoques nas lojas. Além disso, nos últimos anos, a empresa também investiu na implantação de novos softwares de gestão empresarial. Em entrevista à Valor, José Galló afirmou que essa agilidade na administração, somada a escolhas acertadas de coleções, garantem um desempenho acima da média do mercado.

Outro exemplo de sucesso é a locadora de veículos Localiza que, prevendo uma piora na economia, reduziu os custos para acumular caixa desde 2013. Desta forma, entrou em 2015 com um recorde de 1,5 bilhão de reais na conta.

Características de um empreendedor de sucesso

Para ser um empreendedor, não basta ter uma boa ideia e capital para investir. O sucesso do negócio depende muito do perfil do empresário. Mas não ter todas as características necessárias também não é motivo para desistir. Antes, imaginava-se que o empreendedor nascia empreendedor. Hoje, entretanto, sabemos o perfil de um empresário de sucesso pode ser adquirido e aprimorado com a ajuda de profissionais especializados no assunto, como os da Smart Inteligência Empresarial.

Conheça as principais características que um empreendedor deve ter!

1. Iniciativa

Muitas pessoas enxergam as oportunidades de negócio, mas não conseguem colocá-las em prática porque não têm iniciativa e se deixam levar por opiniões contrárias.

2. Capacidade de planejamento

O empreendedor precisa entender onde está, aonde quer chegar e o que é preciso fazer para alcançar os seus objetivos. Para isso, é necessário criar um plano de negócio com a estratégia a ser colocada em prática, além de monitorar os resultados conquistados a fim de aprimorar ou mudar o que for necessário.

3. Perseverança

Esteja certo de que muitas dificuldades aparecerão. Mas, desistir com facilidade não faz parte do dia a dia de nenhum empreendedor de sucesso.

4. Liderança

Montar um time de sucesso é uma habilidade que nem todos os empresários possuem e que faz a diferença. Para cumprir essa tarefa, dentre outras, pode ser mais fácil contratar uma pessoa com o perfil de líder do que tentar desenvolver essa competência. Saber reconhecer os seus pontos fracos e fortes também é liderar. Um líder também deve saber ouvir a equipe, estimular a sua permanência, motivá-la e deixá-la comprometida.

5. Relacionamento interpessoal

No comando de uma organização, você estará em contato com pessoas dos mais diversos perfis e personalidades. Saber tratar cada um deles com a atenção que demandam o torna um bom empreendedor.

6. Inteligência

Estar sempre à frente da concorrência é essencial para alcançar o sucesso. Para isso, é necessário se manter informado, atualizado e capacitado para conhecer, cada vez mais, as peculiaridades da sua área de atuação e do seu público-alvo.

7. Autoconfiança

Acreditar na sua capacidade, confiar em suas próprias opiniões e transmitir essa confiança para sua equipe são comportamentos essenciais para quem almeja ter sucesso no mundo dos negócios. Ao mesmo tempo é fundamental acreditar que você pode e deve ir além. Não é porque se está fazendo um bom trabalho naquele momento que ele não pode ficar ainda melhor.

8. Coragem

Correr risco faz parte do ato de empreender. Mas correr risco é diferente de correr perigo. O empreendedor corre perigo quando está desinformado. Mas, se detém as informações necessárias, ele pode tomar decisões complexas com risco calculado e menor chance de perdas.

9. Comunicação

Ampliar a sua rede de contatos é importante para a divulgação do seu negócio. Pessoas chave também podem ajudá-lo a atingir os seus objetivos. Participe de cursos, eventos e feiras relacionados ao seu produto, mas não se esqueça de que os ambientes informais também ajudam a formar bons contatos.